Paul Bastock: o homem que quebrou o recorde de jogos de Peter Shilton

Longe dos holofotes da Premier League, um experiente goleiro da nona divisão seguiu o seu caminho em busca de um recorde quase impossível no futebol. Paul Bastock, mais conhecido como o “Bazza, o gato” quebrou o recorde da lenda Peter Shilton, como o jogador com mais jogos por clubes na história do futebol mundial.

image (29)
O goleiro do Wisbech, Paul Bastock, durante o seu jogo de nº 1.250.

No sábado (11), Bazza alcançou a marca de 1.250 jogos por clubes, ultrapassando Shilton que possui 1.249. Aos 47 anos de idade, Bastock nunca teve uma carreira de sucesso. Revelado pelo Coventry City, Bazza foi dispensado depois do momento mais marcante da carreira, quando conquistou o título da FA Youth Cup em 1987. Ele jogou contra o talentoso Southampton dos jovens Alan Shearer e Matt Le Tissier. “Eu nunca vou esquecer de cada minuto que joguei naquela competição” – disse Bazza. Em 1988, ele foi dispensado pelos Sky Blues e logo depois assinou com o Cambridge United.

463A687A00000578-5072325-Bastock_is_pictured_as_part_of_the_Coventry_City_side_that_won_t-a-4_1510441204595
Bastock com parte do elenco do Coventry que ganhou a FA Youth Cup em 1987.

Fez sua estreia contra o Peterborough United, quando o time era treinado pelo lendário Chris Turner. Bazza ficou apenas uma temporada e jogou 12 partidas e foi emprestado ao Bath City. Com o fim do contrato, ele acertou com o Safah da Malásia, onde teve uma rápida passagem e logo voltou para Inglaterra, assinando com o Fisher Athletic e depois de uma temporada, ele se transferiu para o Kettering em 1990.

463A681A00000578-5072325-image-a-132_1510388719255
Paul Bastock homenageado em partida do Boston United.

Em 1992, Bazza chegou ao Boston United depois de boas atuações nos dois anos no Kettering. Com mais 500 jogos e 14 anos de Boston United, Bastock se tornou uma lenda do pequeno clube da non-league depois de conquistar o acesso para Football League em 2002. Em 2004, Nathan Abbey assinou com o Boston United, e chegou para assumir o posto de número 1 do time. Bazza ficou de lado e logo buscou uma transferência, o próximo time? Scarborough, onde ficou uma semana. A família dele não conseguiu se adaptar. Dagenham & Redbridge era mais um time na carreira movimentada de Bazza, e foi mais uma decepção, ele ficou apenas dois meses e fez um jogo. Em Novembro de 2004, assinou com St Albans da sexta divisão inglesa, onde jogou mais de 110 jogos, incluindo 84 jogos seguidos na primeira temporada, além de fazer parte da comissão técnica, era um dos treinadores de goleiros.

 

463A68DB00000578-5072325-image-a-134_1510388817349.jpg
Bastock fazendo uma defesa incrível em ação pelo St Albans.

Em 2007, chegou ao Rushden & Diamonds, mas depois de um ano, ele foi dispensado e voltou ao St Albans. Ajudou o time na briga contra o rebaixamento e foi eleito o melhor jogador do ano pelos torcedores. Em 2011, ele voltou para o Boston United, mas deixou o clube no final do ano. Depois de uma temporada no Worksop Town, ele retornou ao St Albans pela terceira vez na carreira. Em Outubro de 2014, Bazza assinou com o St Neots e chegou a marca de 1,000 jogos na carreira. Mas no início de 2015, foi dispensado e depois de alguns meses parado, chegou ao Dunstable Town.

image (30).jpg
Paul em ação pelo Wisbech.

Em Janeiro de 2016, ele acertou com Stamford, onde jogou pouco por causa das lesões e acabou encerrando o vínculo com clube. Bastock acreditava que poderia jogar mais e assinou com o Corby Town, e depois de sete jogos, foi emprestado ao Wisbech Town, clube da nona divisão inglesa. Dois meses se passaram e Bazza pediu para ficar no Wisbech até o final da temporada 2017/18.

image (34)
Bastock recebendo uma placa comemorativa do Wisbech Town’s Supporters ‘Club.

No seu 1.250° jogo realizado no sábado (11) pela FA Vase, que é uma copa para clubes amadores da Inglaterra, o Wisbech Town goleou o Thetford Town por 4 a 1. Ambos os times receberam a Bastock no campo com uma homenagem antes da partida e o veterano admitiu que o apoio que ele recebeu em Norfolk trouxe um nó na garganta.

“Quando eu era jovem, tinham goleiros como Ray Clemence, John Rurridge e Joe Corrigan, mas Shilton era o único que eu queria ser” – disse Bazza.

Perguntado sobre a aposentaria, Bastock respondeu assim: “Nesses 30 anos de carreira, é impressionante o número de vezes que quase me aposentei. Mas essa será a minha última temporada. Eu ainda recebo mensagens de ex-colegas dizendo que eu posso jogar mais. Mas esse será definitivamente o meu último ano”. O jogo de sábado, sem dúvida, permanecerá na memória de Bastock nos próximos anos, mas não só por causa de suas façanhas recorde.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s